As melhores perspectivas.

Talvez alguns lembrem, que na famosa trilogia “O Senhor dos Anéis”, é apresentado um mundo em crise, por causa da maldade provocada e alimentada pelo “poder do Um Anel”. Quando tudo parecia perdido, na hora terrível, onde toda sublimidade estava quase esquecida, o jovem Sam disse ao fatigado Frodo: É como nas grandes histórias, Sr. Frodo. As que tinham mesmo importância. Eram repletas de escuridão e perigo. E, às vezes, você não queria saber o fim porque como podiam ter um final feliz? Como podia o mundo voltar a ser o que era depois de tanto mal? Mas, no fim, é só uma coisa passageira essa sombra. Até a escuridão tem de passar. Um novo dia virá. E, quando o sol brilhar, brilhará ainda mais forte. Eram essas as histórias que ficavam na lembrança que significavam algo. Mesmo que você fosse pequeno demais para entender por quê. Mas acho, Sr. Frodo, que eu entendo sim. Agora eu sei. As pessoas dessas histórias tinham várias oportunidades de voltar atrás, mas não voltaram. Elas seguiram em frente… porque tinham no que se agarrar.E em que nós nos agarramos, Sam?(Frodo) Sam: No bem que existe nesse mundo, Sr. Frodo.”

Veja que o personagem Sam, transmite ao Frodo a grande capacidade inspiradora que nasce quando focamos nossos olhos nas melhores perspectivas. Escolher as melhores perspectivas sempre é o caminho mais nobre. Penso assim, porque no denso imo da alma, nenhuma pessoa, quer fracassar na vida. Basta lembrar que quando erramos ou falhamos em algo importante, temos uma tendência natural de encurvamento da alma para dentro de um vale triste. Isto acontece porque temos sede e fome de felicidade. Todos nós, fracassados ou não, queremos acreditar que podemos vencer na vida, e mais que isso, no fundo, nós queremos evidenciar para os outros que podemos provar as coisas mais excelentes. Como disse Goethe: “Trate um homem como ele aparenta ser, e você o fará pior. Mas trate um homem como se ela já fosse o que poderia chegar a ser, e você o transforma no que ele deveria ser”.

O apóstolo Paulo disse: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.” (Filipenses 4:8, RA)  

Pensar nas melhores perspectivas – eis a filosofia de Paulo! Certamente muitas situações que enfrentamos na vida devem ser notadas em sua integralidade, o que abarca o discernimento real das coisas, das pessoas ou dos hábitos que prejudicam nossa vivência, tornando-a mais cansativa e melancólica. Não podemos negar que a existência impõe demandas que nos chocam, debulham nosso coração e extraem efetivamente nosso sono. Não obstante, a proposta feita por Paulo nos convida a priorizar outro ângulo da vida, para ser mais exato, o apóstolo nos provoca para olhar as melhores perspectivas. Quando Paulo diz: Se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” o ensino é claro – devemos manter nosso olhar nas melhores expectativas. Por conseguinte, hoje mesmo temos hoje, a chance dada por Deus, no tocante a responsabilidade de ver a vida de forma diferente. Não espere por palestras de auto-estima, antes disso, basta apenas aceitar que as coisas boas já representam a inspiração necessária para trilhar no caminho certo. Certamente, jamais poderemos ignorar a existência da maldade, bem como em nenhum momento, devemos deixar de reconhecer a superioridade da graça de Deus que nos ergue das quedas, nos ensina a sermos santos, cura nossas feridas, livra nossa alma da culpa e do juízo, ilumina nossas mentes e enche nosso ser de esperança. Então, que seja isso que ocupe os nossos corações e mentes!

Rev. Francisco Macena da Costa.

Cambeba, 10 de junho de 2011.

Fortaleza – CE.

Anúncios