Irmãos e irmãs, nossa história como trabalho presbiteriano começou efetivamente no dia 28 de março de 2004, quando na presença do Presbitério Leste do Ceará, foi organizada  a Congregação Presbiterial no Cambeba.   Em meio a lutas e grandes desafios a comunidade sob a liderança do Rev. Nisan Baía da Rocha, ganhou alvo, identidade e em pouco tempo se tornou um dos campos mais promissores nos limites da cidade de Fortaleza.

A Igreja no Cambeba possui marcas peculiares que sem dúvida serviram de norte para a consolidação da vocação do trabalho. Primeiramente devemos destacar a natureza cultural da comunidade que é formada de famílias oriundas de várias regiões do Brasil, como por exemplo: Pernambuco, Piauí, Pará, Minas Gerais, São Paulo e por último Bahia. Essa diversidade cultural trouxe para a igreja uma riqueza de experiências, hábitos e matrizes do presbiterianos que juntas formaram uma sinergia extremamente benéfica ao presbiterianismo em solo cearense. O tesouro que temos, não é só cultural, pois o Senhor agraciou nossos irmãos e irmãs com dons e talentos singulares e em várias áreas desde o serviço, evangelismo, música, educação, organização, até o mais excelente de todos que é o amor.

Somos gratos a Deus pela vida da Igreja que Ele reuniu no Cambeba e por isso mesmo temos esperança quanto vocação cristã que temos sido desafiados a exercer na cidade de Fortaleza, considerando todos os desafios inerentes a vida urbana. Nossa cidade a cada dia tem se tornado mais violenta, tem se multiplicado o número de crianças usuárias de drogas e vítimas da prostituição infantil. Como em qualquer cidade do mundo Fortaleza cresce sem ordem e planejamento em meio a riqueza e pobreza, onde os carros importados dividem espaços com os carros dos catadores de lixo, onde favelas nascem e são urbanizadas, onde condomínios fechados são disputados por poucos que tem condição de pagar pelo metro quadrado mais caro da cidade. Como igreja não podemos deixar de lado tais desafios, mas não podemos negligenciar o fato de que o grande dilema humano ainda é a pertença do seu coração, por isso nossa vocação se reveste de extrema urgência e importância na cidade, pois temos um chamado para falar da paz de Deus que foi comprada com o sangue de Jesus.

Temos um grande campo missionário para proclamar o Evangelho sempre que comunicamos a mensagem do Nosso Mestre ao aflitos de alma e espírito que esperam ansiosamente por socorro e auxílio. Os desafios que a cidade levanta indica o foco onde devemos concentrar nossas ações cristãs. Que o Senhor nos ajude. Além de desafios, temos que alcançar a maioridade como instituição e organismo eclesiástico, ou seja precisamos encontrar o caminho da progressão espiritual na liderança, no sustento financeiro e na capacidade de gerar filhas com o mesmo perfil reformado e presbiteriano. Temos motivos evidentes para acreditar que esse sonho em breve se tornará realidade, tendo em vista o apoio do Plano Missionário Cooperativo e a estratégia missionária da Igreja Presbiteriana do Brasil. Queridos, a providência de Deus tem nos cercado e essa a maior evidência de que estamos no caminho de Deus. Certos da esperança e dos desafios, vamos cumprir com fidelidade nossas responsabilidades, pois mundo clama com agonia de alma e o único meio de alívio é graça revelada na cruz. Até aqui nos ajudou o Senhor, certamente ele nos ajudará até o fim, sendo assim vamos unir nossas mãos, dobrar nossos joelhos e na comunhão do Consolador caminhemos nas promessas que nos foram entregues sem dúvida da vitória conquistada pelo Nosso Senhor.

Meu coração está cheio de gratidão e espero que o seu também esteja. Sou grato pela fé que me faz duvidar do desespero, pela força da Palavra que dissipa meus limites, pelo cuidado divino que nos protege de todo o mal. Sou grato existência da Igreja no Cambeba, e pelo grande privilégio e responsabilidade de pastorear o rebanho de Deus.

No amor de Cristo,

Rev. Francisco Macena da Costa.

Anúncios